.
.

fauna: processo de criação


fauna é o novo processo de criação do quatroloscinco. nesta montagem mergulhamos sobre as noções de corpo individual e corpo coletivo, e a dimensão política dos afetos. com direção de italo laureano e rejane faria e atuação de assis benevenuto e marcos coletta, os artistas invertem as funções assumidas em ignorância, enfatizando, mais uma vez, o caráter essencialmente coletivo da criação. a equipe parceira se mantém praticamente a mesma da montagem anterior: rosa antuña (preparação corporal), ana hadad (preparação vocal), ed andrade (cenografia), rodrigo marçal (iluminação) e barulhista (trilha sonora). a novidade é a presença de alexandre dal farra, premiado dramaturgo e diretor paulista, que vem trazendo diversos atravessamentos e provocações. a aproximação com dal farra se deu em 2015, quando o grupo o conheceu no projeto janela de dramaturgia.

os ensaios de fauna começaram em março de 2016, mas seu processo de criação e maturação tem origem em 2014, quando o grupo realizou uma série de oficinas por diversos estados do país e coletou grande quantidade de material pessoal com os participantes, isso nos trouxe a imagem da espécie humana como uma fauna específica. o tema já começa a aparecer em ignorância, mas é em fauna que ele se verticaliza.


fauna tem como um de seus principais referenciais teóricos o livro 'o circuito dos afetos' de vladimir safatle,  obra recente do filósofo que discute a política a partir de uma estrutura viciosa de afetos e afetações que sustentam as relações do íntimo ao coletivo - ideias que buscamos ecoar em cena por meio de um jogo estritamente direto com o espectador e que temos denominado de "peça-conversa", onde exploramos afecções como a violência, o desejo e o desamparo.

outro motor criativo da peça está na ideia da extinção da espécie humana como consciência de nossa estadia passageira pelo planeta e das marcas que possivelmente serão deixadas pela nossa era (o antropoceno).

pela aposta na relação interativa com o espectador, temos realizado ensaios abertos para testar as possibilidades deste contato. tais ensaios têm se revelado cruciais para o entendimento da estrutura dramatúrgica e do jogo cênico que buscamos. fauna estreia em setembro, no teatro espanca, em belo horizonte.

+ leia a matéria da jornalista joyce athiê sobre o processo de fauna para o jornal 'o tempo'.

http://www.otempo.com.br/divers%C3%A3o/magazine/a-viol%C3%AAncia-dos-afetos-1.1346964

+ veja a matéria feita pelo programa agenda - rede minas sobre o processo de fauna.